Areco Sistemas Empresariais

As crises são difíceis de serem previstas, mas ocorrem com muita frequência. De acordo com um estudo realizado pela consultoria Bain & Company, o Brasil já sofreu com as consequências de cinco períodos de crise somente nas últimas três décadas. E em épocas em que a economia está desfavorável, com a ‘correnteza contra’, apenas as empresas mais preparadas conseguem progredir e se destacar no mercado, ocupando uma posição à frente da concorrência.

Uma medida que elas devem tomar para posicionar o seu negócio na crise e fazer com ele saia mais forte do que quando entrou nela é buscar ter clareza em suas estratégias e excelência em suas operações. Mas isso só é possível com um software de gestão empresarial, que permite que os gestores se organizem e tomem decisões cada vez mais assertivas. A seguir, veja o que um ERP pode oferecer a sua empresa em tempos de crise econômica.

Planejamento mais eficiente

O software de gestão empresarial é uma ótima ferramenta para o planejamento de atividades e processos de uma empresa. Isso porque ele fornece uma grande quantidade de dados, atualizados e integrados, que podem ser usados tanto pelos gestores como pela equipe para fazer um planejamento de curto, médio e longo prazo mais realista e eficiente. Assim, as chances da empresa contornar os problemas impostos pela crise acabam ficando maiores.

Melhor gestão empresarial principalmente em tempos de crise

Os relatórios gerados por um ERP são muito precisos, pois englobam todos os departamentos da empresa. Isso dá aos gestores a possibilidade de fazerem uma coordenação melhor do fluxo de caixa da organização, assim como do estoque e de toda a produção. Com relatórios mais exatos, eles podem evitar o desperdício mais facilmente e identificar onde estão as despesas que podem ser cortadas dentro da empresa – uma tarefa crucial, principalmente em tempos de crise.

Eliminação de interfaces manuais

Para realizarem avaliações de desempenho e se manterem atualizados acerca das metas de cada equipe, muitos gestores recorrem ao uso de planilhas físicas, que são desconexas e não dão agilidade na hora das tomadas de decisão. Com o ERP, todas as interfaces manuais são eliminadas e os gestores passam a fazer análises de forma ágil e rápida através do próprio software, o que ajuda a eliminar os desperdícios de tempo e ganhar competitividade.

Rápida identificação de problemas principalmente durante uma crise

O funcionamento de uma empresa é bem semelhante ao de uma máquina, pois várias engrenagens operam ao mesmo tempo para garantir que tudo corra bem. E quando uma delas falha, todo o sistema é comprometido. Em muitas organizações, o impacto que determinadas ações de um setor têm em outros muitas vezes é desconhecido. Este problema é sanado com o ERP, já que ele ‘enxerga’ a empresa como um todo e contribui para a identificação dos problemas.

Automatização de tarefas que tomam tempo

Em uma empresa, todas as atividades devem ser acompanhadas constantemente pelos gestores. Mas esta tarefa não é muito fácil de ser realizada, e geralmente leva muito tempo. Com o ERP, todos os processos de trabalho são integrados e automatizados, permitindo que os gestores não percam tempo com inserção de dados e conferência de informações e foquem em atividades mais importantes.

Comunicação ágil e menos custosa para driblar uma crise

Em muitos negócios, cada setor tem seu próprio “universo”. Neles, a comunicação entre as diferentes equipes é praticamente nula, o que acaba fazendo com que os funcionários não trabalhem focados nos mesmos objetivos. A adoção de um ERP pode resolver este problema, através da integração dos diferentes setores da empresa, tais como comercial, marketing, financeiro e administrativo.

Esta integração, além de tornar a comunicação mais ágil, eficaz e menos custosa, ainda pode garantir que todos os colaboradores permaneçam focados nas mesmas metas e objetivos, não perdendo tempo com atividades desnecessárias e desempenhando seus papéis de forma adequada. Somente assim a empresa conseguirá aumentar a produtividade da sua força de trabalho e sair da crise ilesa.

Otimização das tomadas de decisão

Em uma crise financeira, o mais importante é focar naquilo que é realmente importante para a empresa, para que assim as metas planejadas sejam alcançadas. O ERP, ao informar aos gestores o caminho certo a se seguir, permite que eles tomem decisões mais assertivas. Nesse sentido, é possível manter o foco em atividades que realmente tragam resultados para o negócio. Isso eleva a lucratividade e a competitividade da empresa no mercado.

E você, já está contando com um ERP para driblar a crise econômica atual? O que mais você acha que ele pode oferecer às empresas em tempos de crise? Compartilhe suas dúvidas, opiniões e experiências conosco nos comentários!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *