Areco Sistemas Empresariais

Gerir um negócio exige disciplina, determinação e visão de futuro. O sucesso dos negócios decorre de intensas rotinas administrativas e financeiras que, quando integradas de forma consistente, refletem toda a estruturação da empresa.

Assim, em um cenário cada vez mais competitivo, é importante estar atento às constantes mudanças no mercado e, diante delas, adequar processos e produtos para otimizar o retorno financeiro, buscando a inovação e garantindo a continuidade sustentável do negócio.

Nesse contexto, portanto, um dos maiores desafios para os gestores atuais consiste na correta precificação de produtos – desde os já existentes e que careçam de reformulação, até os novos lançamentos, decisões que interferem diretamente na margem de lucro da empresa.

O que é margem de lucro?

É um dos indicadores financeiros mais importantes para a empresa, e por isso precisa ser revisto com regularidade e comprometimento. Baseia-se, primeiramente, no cálculo dos custos envolvidos na produção de determinado produto e, em seguida, no percentual de acréscimo do lucro sobre os custos levantados, resultando no preço final de venda.

A margem de lucro de um negócio é a porcentagem das receitas que permanece após a dedução do custo das mercadorias vendidas. As empresas de sucesso trabalham muito para garantir que essa porcentagem seja a mais alta possível.

Classificação e calculo

Existem 3 classificações e neste artigo iremos ensinar como é realizado o seu cálculo.

  •  Margem de lucro bruto:

É uma métrica usada pelos analistas para avaliar a saúde financeira de uma empresa, calculando assim a quantidade de dinheiro que sobra das vendas de produtos após a subtração do custo dos produtos vendidos (CPV). Ela expressa uma porcentagem das vendas.Os especialistas em contabilidade usam a margem de lucro bruto como um termômetro das estratégias de precificação da empresa, mas principalmente do impacto dos custos do produto/serviço no resultado da empresa.
Se o cálculo levar a uma margem de lucro bruto reduzida, os tomadores de decisão da empresa podem ter que ajustar a precificação ou procurar por oportunidades de redução de custo. Logo, quanto maior for a margem de lucro bruto, melhor para a empresa. Ela é calculada dividindo o Lucro Bruto pela Receita Bruta, como a fórmula a seguir:
Margem de Lucro Bruto = Lucro Bruto / Receita Bruta

  • Margem de lucro operacional:

É a quantia de dinheiro restante após a dedução das despesas usadas para operar uma empresa, tendo como partida o lucro bruto. Este indicador serve para compreender o impacto das despesas, que não são ligadas à produção e/ou execução dos serviços.
Alguns exemplos de despesas operacionais são: pagamento de colaboradores, despesa de operação, aluguel, luz entre outros. A fórmula para o cálculo é a seguinte:
Lucro Bruto – Despesas Operacionais = Lucro Operacional

  • Margem de lucro líquido:

É o cálculo da lucratividade total da empresa. Uma margem de lucro líquida robusta sugere que a empresa está no caminho certo e que está crescendo em um período de tempo específico, seja ele mensal, trimestral ou anual.Por um outro ponto de vista, uma baixa margem de lucro líquido geralmente é um indicador de problemas. Eles podem incluir decisões ruins da equipe de gestão, fraca demanda por produtos e serviços e altos custos. A margem de lucro líquido é calculada dividindo o lucro líquido pela receita bruta total. De uma maneira geral, o cálculo da margem líquida é o seguinte:
Margem de Lucro = Lucro Líquido / Receita Bruta

O que é uma boa margem de lucro?

A margem de lucro sinaliza muito sobre o negócio, é um marcador de lucratividade, estabilidade e quão atraente a sua empresa é para os investidores.  Através dela podemos entender como estamos posicionados referente à concorrência e avaliar se o modelo de negócios é sustentável.

Uma boa margem varia consideravelmente de acordo com o negócio, mas como regra geral, uma margem de lucro líquido de 10% é considerada média, uma margem de 20% é considerada alta e uma margem de 5% é baixa. Novamente, essas diretrizes variam amplamente de acordo com o setor e o tamanho da empresa, e podem ser afetadas por uma variedade de outros fatores.

Por que contar com um sistema ERP?

Primordialmente, conhecer a margem de lucro é essencial para tomar decisões assertivas. Uma vez que a precificação incide diretamente no funcionamento saudável da empresa. Isso garante cobertura de custos fixos e variáveis e a obtenção de lucro, é importante estar constantemente atento para evitar prejuízos. Assim, como a precificação envolve uma série de informações sobre o negócio, é preciso certificar-se da credibilidade das informações que baseiam tais disposições. Uma ferramenta valiosa, nesse aspecto, é o sistema ERP.

A partir da integração dos diversos setores da empresa, o software agrega e dispõe de dados para que a formatação do preço, bem como a margem de lucro correspondente, sejam formadas de forma coerente e vantajosa.

Os diferenciais de um ERP, neste caso, residem principalmente na integração total com as transações de compras, produção e vendas e na apresentação de visões contábeis e fiscais, formação real e esperada de custos e construção de margens para definição dos preços de venda.

O Areco ERP é composto por módulos individuais que se integram totalmente, otimizando processos do CRM ao BI (Business Intelligence) e que gerenciam todas as etapas do workflow de acordo com as particularidades do negócio.O software foi pensado e construído de forma a permear todo o tecido empresarial, da operação cotidiana à alta gestão, e reúne as funcionalidades necessárias às rotinas produtivas e administrativas, conferindo agilidade, transparência e segurança aos processos.

Fale com um consultor!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *