Areco Sistemas Empresariais

A indústria 4.0 mudou a mentalidade dos gestores. A transição, ainda que urgente, exige empenho e disponibilidade.  É preciso se libertar de paradigmas obsoletos, reconfigurar a estratégia da fábrica e implantar ferramentas capazes de manter a competitividade da empresa frente à nova ordem do mercado. A boa notícia é que, ao compreender os principais desafios da gestão industrial, você se prepara para enfrentá-los com segurança e coerência!

Neste artigo, exploramos o cenário da gestão industrial e dividimos com você o que aprendemos com centenas de empresas do ramo. São quase quatro décadas de trabalho em prol de fluxos produtivos mais enxutos, orgânicos e rentáveis — e, desde então, os resultados têm sido expressivos e exponenciais.

Ao terminar a leitura, você se sentirá mais preparado para analisar o contexto do negócio e terá propriedade para enxergar eventuais incongruências na sua linha de produção, eliminando desvios e maximizando resultados com agilidade e eficiência.

Boa leitura e bons insights!

A indústria 4.0 como a nova realidade do setor

Se você ainda tinha alguma dúvida, fica o veredicto: a indústria 4.0 não é uma opção — e sua empresa precisa se adaptar, por iniciativa ou por força de mercado, a um cenário completamente diferente.

Calma, gestor: não há motivo para pânico. Para acompanhar o desenvolvimento da linha de produção, principalmente no que diz respeito à eficiência das máquinas e à qualidade das rotinas de trabalho, você pode contar com um aliado de peso. Você acertou em cheio se pensou em tecnologia.

Na prática, o conceito da indústria 4.0 descreve a aplicação de inovações em indústrias de todos os portes. A automação, por exemplo, ganha cada vez mais relevância e o controle gerencial se abastece de recursos transparentes de acompanhamento. Tudo funciona de modo mais enxuto, coeso e, claro, também mais lucrativo.

Quando as operações seguem um fluxo sistêmico, suprimindo erros manuais e evitando prejuízos, é mais fácil manter o ótimo desempenho do time. Além disso, os recursos — sejam eles físicos, humanos, financeiros ou de tempo —, assim como o fluxo de caixa, agradecem a iniciativa, já que são otimizados ao longo de toda a cadeia produtiva.

Sendo assim, a gestão 4.0 é uma verdade inadiável e, como tudo o que é novo, suscita desafios que provocam e estimulam a capacidade empresarial.

Chegou a hora de conhecer alguns deles…

Desafios da gestão industrial

A indústria 4.0 modelou a gestão industrial da atualidade. Não é nenhuma surpresa, portanto, verificar que os maiores desafios da gestão industrial estão associados à (falta de) tecnologia. Hoje o que não pode ser medido não pode ser melhorado, e qualquer gargalo que passe despercebido é determinante nos resultados da companhia.

Disponibilidade e demanda

Na fábrica, o dimensionamento da produção envolve uma série de fatores. É preciso garantir o máximo alinhamento entre a demanda comercial, a disponibilidade de insumos e o planejamento da produção.

Sendo assim, com tantas variáveis, dá para entender o motivo que torna a preocupação com a demanda um dos principais desafios da gestão industrial, né? Qualquer desvio — seja uma compra exagerada ou a ociosidade dos equipamentos — pode gerar prejuízos severos e comprometer a perenidade da companhia.

Por isso, é importante manter todos os aspectos produtivos sob vigilância, explorando dashboards e relatórios gerenciais bem robustos, de maneira a assegurar o equilíbrio e a lucratividade da operação.

Produtividade e otimização

Produtividade tem tudo a ver com otimização e os líderes industriais estão convencidos disso. Para que a fábrica seja eficiente, é necessário manter a integridade dos recursos dos colaboradores e das máquinas, e estabelecer fluxos coesos de trabalho.

A missão da produtividade, entretanto, vai além das rotinas de operação. Todos os dias o gestor industrial precisa analisar os números da unidade e validar a qualidade dos itens acabados via apontamentos online, confirmando a performance da linha com a máxima confiabilidade.

Aqui, vale pontuar que recursos integrados e inteligentes fazem toda a diferença na rotina das lideranças. Acessando uma base consistente de dados, formatando informações de acordo com a necessidade da avaliação, permite que decisões mais acertadas sejam tomadas em menos tempo.

Investimento e inovação

A indústria 4.0 é o indício mais evidente da necessidade de inovação na indústria. Para viabilizar mudanças positivas, porém, é preciso manter os olhos bem fixos no orçamento, certo?

Nesse caso, o desafio da liderança é filtrar os inputs para dominar os outputs. Isso significa mergulhar nas carências da fábrica e definir o que é urgente e o que é importante, dosando objetivos de curto e de longo prazo de forma sutil e eficiente.

Pense, por exemplo, na possibilidade de automatizar um processo manual no corte de uma peça específica. Quando a tecnologia fabril é incorporada à engenharia do produto, os ganhos são múltiplos. A incidência de erros e o índice de desperdício são consideravelmente menores, já que a interferência humana é reduzida.

Esse tipo de iniciativa é essencial para manter a competitividade do negócio — e deve constar no planejamento do gestor. Da mesma forma, correções e aprimoramentos pontuais são recorrentes e podem demandar ação imediata. Vale ficar atento!

Não existe uma resposta única sobre os desafios da gestão industrial, há um aspecto comum às estratégias vencedoras: a tecnologia de gestão.

Portanto, certifique-se de encontrar uma solução aderente às demandas da sua operação que capazes de empoderar sua equipe.

Precisa de ajuda especializada para solucionar os principais problemas da sua linha de produção?

A gente pode ajudar! Agende uma consultoria gratuita e saiba como a tecnologia de gestão pode tornar sua empresa ainda mais competitiva.

Quer saber como a Areco pode ajudar você e o seu negócio? Agende uma consultoria gratuita!

Write a Reply or Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.