Areco Sistemas Empresariais

A forma mais simples de descrever um marketplace é posicioná-lo como uma espécie de shopping virtual. Se, no mundo offline, você dirige até um grande centro comercial para ter acesso a milhares de produtos em um só lugar, a internet reserva uma experiência parecida na navegação de sites que, nos últimos anos, se especializaram em digitalizar a operação de empresas dos mais diversos segmentos.

Bem-vindo, de uma vez por todas, ao marketplace!

O crescimento do setor tem sido expressivo e o panorama é extremamente positivo e, por isso, as empresas tradicionais se uniram às marcas nativamente tecnológicas em uma corrida com destino claro: desbravar o digital, conquistando espaço na vida (e na carteira) de clientes cada vez mais ávidos por comodidade. Neste contexto, acredite: o marketplace desponta como um excelente primeiro passo.

O poder do marketplace

É provável que, em algum momento, você já tenha se feito uma pergunta aparentemente simples, mas cuja resposta nem sempre é tão evidente: o que torna o marketplace tão poderoso?

Há, sem dúvidas, muitas opiniões a respeito do tema. O surgimento do marketplace — inicialmente idealizado por Amazon e eBay, duas gigantes do varejo —, marcou a década de 90 e desencadeou mudanças significativas no mercado. Na época, ninguém estava verdadeiramente consciente da profundidade dos impactos futuros; atualmente, ninguém ousa negar a importância do canal na composição de uma boa estratégia comercial.

No intuito de explicar o poder da plataforma, convém resgatar seu conceito inicial. Em termos simples, o marketplace é um espaço virtual no qual vendedores e compradores se encontram. De um lado, as empresas oferecem os mais diversos produtos para um público amplo, interessado em comprar; de outro, os consumidores recorrem à conveniência (e à confiança em marcas conhecidas) para encontrar o que precisam sem perder tempo em buscas físicas. Parece uma excelente ideia, certo? E, de fato, é mesmo: o movimento ganhou fôlego nas últimas décadas e deu origem a negócios multimilionários.

Muito prazer, esses são os marketplaces.

Diferentemente das lojas virtuais — geridas por um único dono e que, geralmente, disponibilizam produtos bastante específicos —, o marketplace é o ponto de encontro dos concorrentes. Ainda que a afirmação possa soar estranha, a realidade é, na verdade, altamente atrativa para o cliente: em um só lugar, é possível buscar, comparar os preços e efetivar a compra de uma variedade incrível de itens. Sem ao menos levantar-se do sofá.

É inegável que o poder do marketplace está diretamente ligado à capacidade de atender a novas demandas de consumo.

Uma pesquisa, divulgada pela Deloitte, demonstrou que 63% das pessoas estão mais inclinadas do que antes a utilizar tecnologias no processo de compra. O indicador de que as vendas em marketplace vêm crescendo acima do total do e-commerce, no que lhe concerne, lança luz sobre a oportunidade das ferramentas integradoras. A direção é clara — e o caminho é urgente.

Como alavancar as vendas no marketplace

O primeiro passo é entrar, o segundo é faturar

O marketplace pode (e deve!) ser um ponto de virada nas suas vendas, agilizando a penetração dos produtos em todo o território nacional e, claro, impulsionando o faturamento da empresa mês a mês. Seu fluxo de caixa agradece!

No entanto, é preciso reforçar: se você espera fórmulas mágicas, lamentamos decepcionar. Não há receita pronta para decolar nas vendas online, mas existem atalhos interessantes que servem de combustível para acelerar a jornada. Conheça as melhores estratégias!

Capriche na categorização dos produtos

Considerando que, no marketplace, você e seus concorrentes disputam a atenção do consumidor, fica fácil defender a importância de uma categorização assertiva e de uma descrição detalhada. É preciso garantir que, mesmo usando poucas palavras, você consiga boas posições em seus itens e que os faça chegar, com a maior frequência possível, ao feed dos potenciais clientes.

Além disso, dedique-se a aprimorar as informações do catálogo com constância, garantindo que todos os produtos contenham dados atualizados. E mais: verifique o que os concorrentes estão fazendo e replique o que for conveniente no seu negócio. A corrida não para!

Mantenha os preços competitivos entre os marketplace

O marketplace é um ambiente plural e isso significa que provavelmente haverá, também, uma grande variedade de preços para um mesmo produto. Mais do que se diferenciar, você precisa apresentar valores e condições atrativas — sem que elas deixem de ser lucrativas.

Antes de mais nada, recorra ao ERP para verificar suas margens. Faça cálculos e identifique oportunidades de negociação em suas linhas de produto. Depois, ajuste o que for viável e permaneça monitorando a oscilação dos preços nas plataformas que você faz parte.

Há, aqui, um desafio: equilibrar valores e percepções. Enquanto preços muito altos podem afastar bons clientes, cifras muito baixas podem depreciar o produto, colocando a qualidade em dúvida. Fique atento!

Busque avaliações e feedbacks

Um levantamento recente da Capterra evidenciou que metade dos brasileiros não faz compras virtuais sem ler as avaliações dos produtos. A conclusão do estudo faz acender um alerta: é necessário assegurar feedbacks positivos nos itens cadastrados em marketplaces.

A primeira estratégia para angariá-los é, sem dúvida, oferecer bons produtos. Nenhum esforço de marketing conseguirá maquiar experiências desagradáveis com produtos ruins.

A próxima etapa é estimular as avaliações: envie comunicados aos clientes e incentive-os a compartilhar opiniões a respeito dos itens que adquiriram recentemente. Boas avaliações são excelentes catalisadores de negócios, uma vez que chancelam socialmente, de cliente para cliente, a qualidade do vendedor e de seus SKUsEm seguida, estude os resultados iniciais, planeje novas investidas e amplie o alcance da sua marca ao selecionar outros canais — de nicho ou não.

Areco HUB: o que é e como funciona

O Areco ERP é o principal produto da Areco Sistemas Empresariais, marca que, há mais de 30 anos, ajuda organizações dos mais diversos portes e segmentos a digitalizar operações e automatizar processos. Na Areco, experiência e inovação caminham juntas: à medida que o mercado se redefine, a tecnologia acompanha. Prova disso é, de fato, o lançamento do Areco HUB, em resposta à explosão do e-commerce e ao crescimento expressivo do marketplace nos últimos anos. A solução proprietária simplifica a integração do Areco ERP, responsável por centralizar todas as informações corporativas, com as ferramentas SkyHub, Mercado Livre, VTex , OpenCart, Woo Commerce, Shopee e Tray por enquanto.

Desta forma, a catalogação de novos itens, suas características, kits, fica toda centralizada no Areco ERP, enviada para os vários canais contratados via HUB com transparência, bem como todas as vendas ocorrem, inseridas no ERP sem qualquer intervenção humana. Com isso, dados importantes do software de gestão — tais como listas de preço e informações de estoque, as vendas, os meios de pagamentos, as notas — transitam de forma orgânica e segura para grandes players digitais, tais como Lojas Americanas, Mercado Livre, Submarino, Shoptime, Zoom e outros. Nunca foi tão simples explorar as vantagens do comércio online.

Na prática, o Areco HUB facilita a integração automática com marketplaces. Por um lado, viabiliza que os produtos cadastrados no ERP estejam disponíveis no catálogo web das maiores varejistas brasileiras.

Por outro, assegura que todas as transações de cunho comercial — dos KPIs de venda às movimentações financeiras — fiquem registradas no sistema de gestão. Ou seja: enquanto conquista espaço e se vale do market share dos marketplaces nacionais para dominar o e-commerce, você não negligencia o controle do seu negócio. Todos os números estratégicos continuam a um clique de distância, diretamente no seu ERP, que oferece contabilidade integrada, faturamento integrado, WMS, Escrituração Fiscal completa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *