fbpx

Areco Sistemas Empresariais

Os aprendizados que a pandemia trouxe sacudiram o mundo! Há algumas semanas algo que parecia impossível chegou até nós, brasileiros. Agora, podemos transitar em espaços fechados sem máscara, com as devidas precauções, mais um passo de esperança para o fim desse período. Discutido enfaticamente, o novo normal, desencadeado pela crise sanitária do Covid-19, tem exigido criatividade e inovação, por parte daqueles que entenderam a necessidade de propor respostas rápidas, na urgência em se adaptar.

Dentre alguns dos problemas enfrentados nas empresas, tivemos uma drástica diminuição de colaboradores no quadro de funcionários presenciais, em todos os setores, ao longo dos meses, que afetou a produtividade. Para conter o avanço do vírus, muitas fronteiras e aeroportos foram fechados, impedindo a exportação e importação de produtos e matéria-prima. Com isso, uma crise mundial foi instaurada, exigindo um rápido retorno por parte dos gestores.

Entre tantas mudanças e reajustes que esse período causou, a gestão industrial também foi afetada de forma significativa. Nesse artigo iremos abordar os cinco principais aprendizados que a pandemia trouxe para esse setor.

Gestão de Crise

Os procedimentos escolhidos para que uma empresa seja o mais assertiva possível em meio uma crise, tanto durante quanto depois, para lidar e prevenir resultados que comprometam o desempenho do negócio, é denominado Gestão de Crise.

A princípio, inúmeros negócios não conseguiram se adaptar, sendo inevitável lidar com os impactos negativos gerados. O distanciamento social trouxe consequências muito sérias quanto à produtividade humana e novas estratégias de negócio surgiram, para preservar o sucesso nas indústrias, ou, ao menos, se manterem no mercado.

 Muitas das vezes, enfrentar uma crise com base no aprendizado historicamente registrado, pode ser um caminho preocupante, o que não significa que se deve abraçar toda proposta inovadora que surja. Por isso, é sempre necessário traçar um plano estratégico para lidar com crises, pois isso impede a empresa de ficar engessada ou aderir novos procedimentos e inovações que não se adequam às demandas de seu contexto em específico, comprometendo a essência e a produtividade do negócio.

Além disso, no caso da pandemia que enfrentamos, a recuperação econômica varia, pois ela alcançou os países de forma distinta. Sendo assim, não há uma sincronia no processo de se reerguer. Mesmo assim, os desafios propostos a cada mês, em meio a gestão da crise, geraram um conhecimento valioso de forma global. Abaixo listamos cinco desses aprendizados.

1.   Flexibilize o modelo de trabalho

No início da pandemia, para manter a produtividade, foi inevitável recorrer ao modelo de trabalho 100%  home office. Diversas empresas precisaram romper o preconceito, recorrer aos recursos necessários e, com essa adaptação, perceberam as vantagens que acompanham essa modalidade. A necessidade de aderir trabalho remoto, mostrou que, na prática, é possível migrar dos espaços físicos para os digitais.

O trabalho remoto confere ao colaborador maior flexibilidade e qualidade de vida. E, se bem adaptados, os resultados podem ser muito vantajosos. Assim, muitas empresas transitaram para essa dinâmica, mantendo parte do tempo de trabalho dos seus colaboradores em home office.

Entre erros e acertos, muitas empresas perceberam as vantagens de se organizar dessa forma. Assim, entendendo a rotina e cultura empresarial de cada nicho, com as ferramentas adequadas para as videoconferências e devida comunicação, apesar dos desafios da interação entre os colaboradores, o modelo híbrido ganhou espaço e grande parte das empresas passaram a utilizar esse formato.

2.     Invista no e-commerce

Muitas empresas já entenderam a importância em investir nesse modelo de negócio, mas adiavam explorar esse nicho de mercado e se rendiam a inúmeros paradigmas. O isolamento social nos obrigou a buscar novos hábitos para o consumo, as vendas on-line se tornaram um imperativo e, sem outras alternativas, tanto fornecedores como consumidores, muitos até então resistentes, foram obrigados a direcionar seu potencial de compra e venda para sites especializados em comércio on-line, o que proporcionou um crescimento significativo no segmento de e-commerce.

Investir nesses canais de vendas se mostrou altamente eficaz e salvou muitas empresas. Anteriormente, muito mais explorado pelo setor varejista, notou-se, ao longo dos anos, como as vendas on-line potencializam os resultados nas indústrias. Embora as vendas em e-commerce, no setor industrial, sejam desafiadoras, o investimento no segmento B2B (Business to Business) proporciona acesso 24 horas, facilitando as negociações e contribui na competitividade. Com o planejamento adequado, ponderando o controle de estoque, distribuição e oferta dos produtos de forma certeira, com os ajustes à realidade empresarial de cada negócio, potencializam os resultados.

Na Areco, possuímos o Areco Hub. Criado por nosso time de desenvolvimento, é um aplicativo que auxilia as empresas em suas vendas on-line. A partir do ERP é possível controlar itens, imagens, descritivos técnicos e comerciais, departamentos e classificações, preços e regras. Um integrador, com marketplaces, de alto nível.

3.     Valorize fornecedores nacionais

A falta de insumos e matéria-prima foram um dos principais desafios enfrentados pela indústria durante a pandemia. Como muitos produtos deixaram de ser produzidos ou tiveram uma drástica queda, isso desencadeou uma irregularidade entre oferta e procura. A ausência de insumo, pode comprometer a produção na indústria, ou até mesmo paralisá-la.

Em meio a essa crise global, importar produtos tornou- se algo realmente complicado, principalmente, com o aumento do dólar. A pandemia promoveu alterações na dinâmica de aquisição de matéria-prima e, uma alternativa, foi recorrer a fornecedores locais, que em muitos casos são mais vantajosos financeiramente e quanto a questões de tempo, para adquiri-los.

4.     Cultive uma cultura de inovação

A pandemia exigiu um conhecimento que muitos não estavam preparados e acelerou o processo de inovação nas empresas, com mudanças imediatas, necessitando que gestores e colaboradores buscassem soluções rápidas.  O planejamento das operações de modo inteligente, com total atenção ao mercado, valorização da comunicação digital e investimento em profissionais altamente qualificados, conduziu os gestores a terem que rever a estrutura organizacional, com foco no essencial.

Ciência, tecnologia e inovação, tornaram-se fundamentais nos últimos dois anos, para encontrarmos as melhores soluções para passar por esse período crítico. As diversas ondas da pandemia mostraram como investir nessas áreas é extremamente importante para que as indústrias se mantenham produtivas e competitivas, sem sucumbir em meio ao inesperado.

Inovar e superar o comodismo envolve risco, assim, o contexto de crise contribuiu para que esse fator não se tornasse um impeditivo. Ficou claro que inovar se tornou uma prioridade alta e que as empresas que não se adequarem a uma mentalidade nesse sentido, talvez, não resistam a esse novo padrão para gerir os negócios – a busca por tornar os procedimentos cada vez melhores.

Profissionais qualificados e treinados para inovar, serão os mais procurados no futuro. Sendo aptos a definir processos com clareza, tomar decisões com base em dados e serem criativos, apesar de poucos recursos. Tudo para gerar resultados e agregar valor ao cliente, mediante uma mentalidade que se reinventa constantemente.

5.    Automatize processos

Uma das inovações propostas em algumas empresas é a automatização de processos. Isso vale para todos os setores, do abandono de planilhas e tabelas descentralizadas, na gestão financeira, até o controle preciso do estoque, na administração do planejamento de produção. Na utilização de sistema de gestão, é possível otimizar processos, tornar as operações mais eficientes e trazer maior segurança na administração dos dados do negócio.

Um bom sistema de gestão integrado (ERP – Enterprise Resource Planning) é uma excelente alternativa para proporcionar uma gestão inovadora e contribuir na saúde e permanência de um negócio.  Na Areco, oferecemos o Areco ERP, uma ferramenta primordial no sucesso de inúmeras empresas. Com sua proposta em módulos, aqueles que nos contratam, podem adquirir apenas o que é funcional para a realidade da empresa. E, oferecemos customizações, para que nossos sistemas se adaptem a realidade do negócio.

Pandemia e a Areco

Depois de cerca de dois anos, os aprendizados que a pandemia trouxe, adquiridos em uma das maiores crises sanitárias, foram diversos. Na gestão industrial, pudemos presenciar uma busca contínua por inovação e resultados surpreendentes nesse sentido.

Na dinâmica do novo normal, o anseio por uma tomada de decisões assertiva, ponderando o cuidado com os colaboradores e a saúde financeira do negócio. Assim, a Areco forneceu e auxiliou sistemas e serviços para inúmeros clientes, contribuindo para se manterem ativas e competitivas nesse período. Somente com uma parceria sólida e duradoura passamos por esses desafios. Quer saber como podemos ajudar sua empresa na gestão industrial? Entre em contato conosco.

Write a Reply or Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.




Enter Captcha Here :